My Father is My Hero @ Memória

"My Father is My Hero @ Memória" by Paulo César Silva

“My Father is My Hero @ Memória” by Paulo César Silva
Matosinhos, Portugal | December’14

Advertisements

22 thoughts on “My Father is My Hero @ Memória

  1. Em primeiro lugar, acho que tensa lente suja. Entre a 3ª e 4ª estaca do lado direito, ligeiramente acima.
    Acho que nunca fui a esse oblisco, ou se fui já foi à muito tempo e aí de certeza que teve que ser com o meu pai.

    • então devias cá voltar! não pelo obelisco, mas também pela praia…
      e realmente a lente está suja… deve ter sido alguma gota de água que acontece frequentemente quando se fotografa junto ao mar no inverno!!!

  2. Uma foto que me toca em especial. Apesar de ser a única filha e os manos rapazes, era eu que alinhava sempre com o meu pai nas suas passeatas. Hoje ao olhar para esta foto belíssima lembrei-me dele…mesmo ausente está presente. Obrigada Paulo!

  3. …. E está muito bem. Se bem que neste caso, com um enquadramento mais centrado a nível de passadiço, que poderia resultar ainda melhor. Dessa forma ficaria mais simétrica e mais harmoniosa. Mas como não conheço o local, se calhar até estou a dizer um disparate. Mas dizer disparates é o que eu sei fazer de melhor.
    🙂

    • se não fosse os disparates a vida era uma seca, portanto os teus disparates são sempre bem vindos! 😀
      além disso as fotos centradas são mais arriscadas… com a quantidade de pessoas que passavam por ali, ainda era atropelado! 🙂
      Obrigado Remus!

  4. O meu também, penso que é o único herói que tenho, pois felizmente ainda é vivo. por coincidencia, a minha mãe morreu exactamente com 53 anos, a idade do pai da Ana, com a diferença que eu já tinha 26 anos.
    Mas falemos da fotografia que está excelente. as perspectivas que escolheste para as últimas fotografias são as melhores, porque os resultados são incríveis. Tal como a anterior, adorei:)
    1 bj

  5. O meu também…
    Adoeceu com um problema oncológico quando eu tinha 5 anos, e passou 7 a lutar contra a doença.
    Sempre o conheci doente, e no meio das operações e das sessões de químeo, conseguiu deixar-me algumas das melhores recordações da minha vida, inclusivé até dos corredores do IPO. Ensinou-me a nunca perder a esperança, a rir até de tudo o que é mau, e ensinou-me bem cedo que nada nem ninguém, é realmente aquilo que parece… a começar por ele próprio. Tinha 53 anos quando morreu. Parecia ter 83.
    Adorei a imagem, e o título… por motivos óbvios…
    Abraço
    Ana

    • de certeza que o teu pai continua a ser um herói.
      esta foto fez-me lembrar quando eu passeava com o meu pai, e ele mostrava-me lugares e contava-me histórias sobre esses lugares… eu adorava isso!
      Obrigado Ana

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s